1/08/2007

RUSH

Rush – Fly By Night – 1975 – [Canadá]


Rush é um power trio canadense surgido em 74 e que esta na ativa até hoje, este é o segundo trabalho da banda e primeiro com a participação do Neil Peart, percebe-se o "amadurecimento" em relação ao seu antecessor "Rush", um dos melhores álbuns de "Hard - Rock" já lançado, tudo nele é milétricamente perfeito (baixo, guitarra e bateria). Outro fato interessante é que apesar de não ser um trabalho progressivo nota-se uma certa "influência" por este estilo (principalmente na faixa By - Tor and The Snowdog e suas 4 subdivisões). Destaque para a ótima atuação do "polvo" Peart em todo o trabalho, a citada "by - Tor", "Anthe" e sua introdução bombástica e "Fly By Night" um verdadeiro clássico.


Tracks:
1. Anthem 4:21 (4:10)
2. Best I can (3:24)
3. Beneath, between and behind (3:00)
4. By-Tor and the Snowdog (8:57)
I) At the Tobes of Hades
II) Across the Styx
III) Of the battle
IV) Epilogue
5. Fly by night (3:20)
6. Making memories (2:56)
7. Rivendell (5:00)
8. In the end (6:51)

Line Up:
Alex Lifeson - electric guitars, six and twelve string guitars
Neil Peart - percussion
Geddy Lee - bass guitars, classical guitars, all vocals

Link: DOWNLOAD


Rush – 2112 – 1976 – [Canada]


Quarto trabalho da banda foi lançado em um período difícil, pois seu antecessor “Caress of Steel” foi alvo de diversas críticas devido ao formato de algumas faixas como “The Necromancer” e “The Fountain of Lamneth” (ambas muito longas para os padrões radiofônicos). Logo a banda se deparou com um dilema, investir em um álbum nos moldes do “Fly By Night” ou fazer o que eles realmente queriam (mesmo sabendo que poderiam ir à falência). Felizmente eles seguiram o caminho da “salvação” e este é o resultado: uma suíte com mais de 20 minutos para que a criatividade não pode ser padronizada com uma das introduções mais empolgantes da história do Rock, mais 5 belas canções dentre as quais destacam-se “A Passage to Bangkok”, “Something for Nothing” e a bela “Tears” com ótimos arranjos de mellotron comandado por Hugh Syme. Em relação a capa do álbum eis um comentário do criador “O que eu fiz nesta capa em particular foi ler as letras, e entender que há uma força boa e uma força má: a força boa era a música, a criatividade e a liberdade de expressão, enquanto a força má era qualquer coisa contrária a isto.” Hugh Syme (Creem-1983)

Tracks:
1. 2112: 20:34
I) Overture (4:32)
II) Temples of the Syrinx (2:13)
III) Discovery (3:29)
IV) Presentation (3:42)
V) Oracle: the dream (2:00)
VI) Soliloquy (2:21)
VII) The grand finale (2:14)
Side 2
2. A passage to Bangkok (3:34)
3. The twilight zone (3:18)
4. Lessons (3:51)
5. Tears (3:32)
6. Something for nothing (3:59)

Line Up:
- Geddy Lee / bass, bass pedals, vocals
- Alex Lifeson / guitars, bass pedals
- Neil Peart / drums, percussion
+ Hugh Syme / Mellotron on the track Tears

Marcadores: ,

2 Comentários:

At 3:42 AM, Anonymous Mystique said...

Amor baixei o Rush, rs
Obrigada meu anjo, vc sempre me surpreendendo..Parabéns por mais esse trabalho lindo!
Mil beijos , amo-te

 
o
At 9:53 AM, Blogger Merlinus said...

Fly by Night para mim é o melhor álbum do Rush do qual confesso sem medo de ser feliz, que não sou muito fã.
Independente disto, este trabalho foi na época do lançamento, um "must" entre os jovens da minha época.
Muito bom, Panta!

 
o

Postar um comentário

<< IN͍CIO